Coréia do Norte quer que EUA retire sanções em 30 dias

O vice-ministro de Relações Exteriores da Coréia do Norte, Kim Kye Gwan disse que os Estados Unidos precisam retirar as sanções impostas contra o país, como parte do acordo de desarmamento nuclear norte-coreano, segundo reportagens publicadas nesta sexta-feira, 9. De acordo com uma reportagem do jornal Yomiuri , Kim, que estava a caminho de Nova York, fez uma parada em Tóquio no final desta quinta-feira, 9, e afirmou que Pyongyang movimento americano para que interrompa programa nuclear. "Os EUA prometeram resolver as questões das sanções contra a Coréia do Norte em 30 dias. Se esta promessa for mantida, nós abandonaremos nosso programa nuclear em 60 dias", KimSob um acordo fechado do dia 13 de fevereiro em Pequim, a Coréia do Norte deve finalizar seu programa nuclear e permitir que inspetores da ONU cheguem ao país em 60 dias. Em troca, os norte-coreanos receberiam 50 mil toneladas de combustível dos EUA, Coréia do Sul, Rússia, China e Japão.Os líderes norte-coreanas não concordavam com as sanções econômicas, mas após dezembro de 2006, as conversas cobre o impasse foram retomadas e o acordo foi fechado.No entanto, a Coréia do Norte espera que os EUA retire as sanções em 30 dias. Kim esteve em Nova York com o grupo que fechou o acordo em fevereiro.

Agencia Estado,

09 de março de 2007 | 08h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.