Coreia do Norte restabelece linha direta com a do Sul

A Coreia do Norte restabeleceu hoje a linha direta com a Coreia do Sul, após ter cortado a linha telefônica em protesto contra exercícios militares conjuntos dos Estados Unidos e da Coreia do Sul. A Coreia do Norte também reabriu uma importante passagem na fronteira para trabalhadores sul-coreanos, que tinha sido fechada também em protesto contra os exercícios, que terminaram ontem.

AE-AP, Agencia Estado

21 de março de 2009 | 13h09

Mas conforme as tensões na fronteira parecem ter diminuído, a Coreia do Norte indicou que planeja seguir adiante com o lançamento para o espaço de um foguete equipado com satélite no começo de abril. O país notificou a rede de aviação internacional de que planeja fechar duas rotas aéreas que passam por seu território de 4 a 8 de abril, período que determinou para o lançamento, segundo a Autoridade de Segurança de Aviação Civil de Seul.

Os EUA e muitos poderes regionais suspeitam que o lançamento do foguete será para encobrir um teste de tecnologia de míssil. Sanções das Nações Unidas proíbem a Coreia do Norte de atividade balística.

A linha direta é a única ligação telefônica entre as duas Coreias e é vital para coordenar a passagem de pessoas e produtos na fronteira, uma das mais fortificadas no mundo. Os dois países tecnicamente permanecem em guerra porque o conflito de três anos terminou em trégua, e não em tratado de paz, em 1953.

"Autoridades das duas Coreias tiveram uma conversa por telefone como teste", após religarem a linha direta na manhã de sábado, informou a porta-voz do Ministério de Unificação da Coreia do Sul Lee Jong-joo. A Coreia do Norte também informou a Coreia do Sul hoje que reabriu a passagem da fronteira na cidade de Kaesong. Desde 9 de março autoridades da Coreia do Norte se recusaram três vezes a deixar trabalhadores sul-coreanos irem e voltarem de um parque industrial em Kaesong.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do NorteCoreia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.