Coréia do Norte retira parte do dinheiro bloqueado em Macau

Impasse sobre a liberação dos fundos atrasa o início da desnuclearização

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h47

A Coréia do Norte conseguiu retirar na semana passada parte dos US$ 25 milhões depositados em Macau, segundo informa nesta quarta-feira, 13, o jornal japonês Asahi Shimbun. O impasse sobre a liberação dos fundos atrasou o início do desmantelamento de suas instalações nucleares. O jornal cita fontes do Banco Delta Asia (BDA), de Macau, onde está depositado o dinheiro. Um ou dois representantes de empresas norte-coreanas foram à instituição e retiraram 1 milhão de dólares de Hong Kong (US$ 127.936). Segundo as mesmas fontes, os US$ 25 milhões que estavam em diversas contas em ienes, euros e dólares de Hong Kong foram convertidos em dólares americanos e reunidos em uma só conta. O processo só terminou na segunda-feira passada. A conversão para dólares é necessária para facilitar a transferência do dinheiro para os Estados Unidos, de onde em seguida vai para a Coréia do Norte. Aparentemente, nenhuma instituição financeira queria se arriscar a facilitar a operação, temendo represálias. O bloqueio resultante tem sido o principal empecilho para o início da desnuclearização da Coréia do Norte. Pyongyang vinha dizendo até agora que não iniciaria sua desnuclearização antes de receber os US$ 25 milhões, congelados durante mais de um ano e meio a pedido de Washington. As duas Coréias, EUA, China, Japão e Rússia haviam assinado em 13 de fevereiro um acordo para o início do desmantelamento nuclear norte-coreano em dois meses.

Mais conteúdo sobre:
Macau Coréia do Norte desnuclearização

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.