Coréia do Norte se propõe a não testar armas atômicas

A Coréia do Norte mostrou-se disposta a fazer uma "audaz concessão" aos EUA e propôs não testar e nem produzir armas nucleares, facilitando a solução da crise sobre seu programa atômico, informou a agência norte-coreana KCNA.A proposta foi feita enquanto uma delegação americana, sem ligação com o governo do presidente George W. Bush, viajava para a Coréia do Norte a convite do governo de Pyongyang. A delegação, que inclui um especialista nuclear e um ex-funcionário do governo, espera visitar a polêmica instalação nuclear de Yongbyon.A oferta de não produzir nem testar armas nucleares foi uma declaração "interessante" e constitui uma evolução "positiva", disse o secretário de Estado, Colin Powell. "Estou entusiasmado pela declaração dos norte-coreanos. Esperamos que isto nos permita retomar rapidamente as conversações multilaterais", declarou.EUA, China, Rússia, Japão e as duas Coréias tentam organizar uma nova rodada de negociações sobre o programa nuclear de Pyongyang, apesar de os sul-coreanos e os russos acreditarem que ela não deverá ocorrer este mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.