Lee Kwang-Ho/Reuters
Lee Kwang-Ho/Reuters

Coreia do Norte tem arsenal de armas bacteriológicas, diz Seul

País poderia carregar armas com 13 tipos de vírus e bactérias, como cólera, febre amarela, tifo e disenteria

estadao.com.br,

05 de outubro de 2009 | 11h37

A Coreia do Norte pode ter 13 tipos de vírus e bactérias para carregar armas bacteriológicas e possui até 5 mil toneladas de armas químicas, afirmou nesta segunda-feira, 5, o Ministério da Defesa sul-coreano, segundo informações da agência AFP.

 

A apresentação feita pelo ministério ao Parlamento da Coreia do Sul indicou que o Estado comunista possui um dos maiores arsenais de armas químicas e biológicas do mundo.

 

Segundo o relato, a Coreia do Norte poderia utilizar a cólera, a febre amarela, a febre tifoide, o tifo e a disenteria no caso de uma guerra bacteriológica.

 

As acusações de que o norte detenha, além de seu programa nuclear, um arsenal de armas químicas e biológicas não são novas, mas as informações do ministério são mais detalhadas.

 

O International Crisis Group (ICG) advertiu em junho que a Coreia do Norte não era apenas um perigo nuclear, mas também possuía um grande arsenal de armas químicas e bacteriológicas.

 

O centro de estudos, sediado em Bruxelas, também indicou que estas armas poderiam ser adaptadas a um míssil.

 

Segundo o ICG, no arsenal da Coreia do Norte haveria gás sarin, gás mostarda, fosgênio, gás tabun e outros agentes nervosos capazes de serem dispersados por avião, mísseis ou artilharia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.