KCNA VIA KNS/AFP
KCNA VIA KNS/AFP

Coreia do Norte testa nova arma e pede troca de negociador americano

Teste comandado por Kim Jong-un indica que artefato é de curto alcance, mas demonstra descontentamento norte-coreano com os EUA

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2019 | 08h36

A Coreia do Norte testou um novo tipo de arma "tática" guiada. O líder Kim Jong-un definiu o teste como "um evento de grande valor para o aumento da capacidade de combate" de Pyongyang. Trata-se do primeiro teste bélico e público realizado pelo país desde a reunião oficial entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte em Hanoi, em fevereiro, que foi encerrada sem acordo para a desnuclearização da península.

De acordo com a imprensa asiática, não foram fornecidas mais informações sobre o tipo de arma testada, mas o fato de ser definida como "tática" implicaria em um armamento de curto alcance. O teste ocorreu nesta quarta-feira, 17, mas foi revelado somente nesta quinta-feira, 18.

A Coreia do Norte pediu aos Estados Unidos de substituir o secretário de Estado, Mike Pompeo, como negociador para o acordo de desnuclearização. Segundo a agência de notícias KCNA, um funcionário de alto escalão do Ministério das Relações Exteriores de Pyongyang teceu duras críticas a Pompeo, dizendo que, "toda vez que o secretário coloca o nariz, os diálogos entre os dois países acabam sem resultados". Especialistas até relacionaram o teste da nova arma com o descontentamento com a atuação de Pompeo.  

O presidente dos EUA, Donald Trump, e Kim Jong-un se reuniram duas vezes: em Hanói, fevereiro, e em Singapura, em junho. Apesar da demonstração de boa vontade, os líderes fracassaram em alcançar um acordo sobre o fim dos programas nuclear da Coreia do Norte e a retirada das sanções econômicas ao país. / ANSA

 

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Norte [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.