Coreia do Norte testou novo míssil capaz de atingir o Japão

Em desafio a Washington, Pyongyang lançou 7 mísseis no fim de semana, entre eles versão melhorada de projétil

06 de julho de 2009 | 09h08

A Coreia do Norte lançou sete mísseis balísticos de tipo Scud no sábado, incluindo três mísseis Scud-ER, com um alcance de mil quilômetros e que podem chegar ao Japão, informou nesta segunda-feira, 6, o jornal sul-coreano Chosun Ilbo.

 

Veja também:

especialEspecial: As origens do impasse norte-coreano

especialEspecial: As armas e ambições das potências nucleares

especialLinha do tempo da ameaça nuclear norte-coreana

lista Conheça o arsenal de mísseis norte-coreano

 

Segundo uma fonte do governo de Seul citada pelo jornal sul-coreano, a Coreia do Norte realizou o lançamento de dois mísseis do tipo Scud de 500 quilômetros de alcance, dois Rodong de 1,3 mil quilômetros e três novos mísseis Scud-ER de mil quilômetros, não testados anteriormente. O novo Scud-ER representa uma ameaça para o Japão, por ser uma versão melhorada em alcance e pontaria de um míssil convencional Scud.

 

Entre sexta-feira e sábado (hora de Brasília), a Coreia do Norte lançou um total de sete mísseis balísticos a partir da base militar de Gitdaeryong, situada no sudeste da Coreia do Norte. O diário sul-coreano Dong-a Ilbo estima que a Coreia do Norte gastou cerca de US$ 43 milhões no lançamento desses sete mísseis.

 

Este ano, a Coreia do Norte lançou um total de 18 mísseis, incluindo um foguete de longo alcance em 5 de abril, que pode ter custado mais de US$ 300 milhões. O jornal sul-coreano estima que o teste nuclear pode ter custado ao regime comunista US$ 400 milhões. Apesar do esforço para desenvolver seu ambicioso programa atômico, o governo norte-coreano não tem recursos para alimentar sua população. O país comunista vive sob a ameaça da fome desde 1995, quando centenas de milhares de pessoas morreram de inanição, com os sobreviventes se alimentado de folhas, cascas de árvores e tudo o que encontravam pela frente.

 

A Coreia do Norte não tem autorização para disparar Scuds nem mísseis de médio e longo alcances, segundo várias resoluções da ONU, entre elas uma que foi aprovada após o teste nuclear de 25 de maio.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Norteprograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.