Coréia do Norte vai à reunião na China com cautela

Um diplomata norte-coreano confirmou nesta terça-feira a participação de seu país na próxima reunião de seis lados para discutir o programa de armas nucleares de seu país, mas se mostrou cauteloso em relação aos resultados.De acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap, Kim Myong-gil, segundo na hierarquia da Embaixada da Coréia do Norte nas Nações Unidas, afirmou que o encontro da próxima semana será "uma oportunidade para observar a evolução" das conversas.As reuniões com a China, as duas Coréias, Estados Unidos, Japão e Rússia serão retomadas em 18 de dezembro, após um ano de paralisia, causada pela investigação de contas norte-coreanas no Banco Delta Asia de Macau por parte das autoridades americanas.Washington acusa Pyongyang de ações de falsificação e contrabando de dólares através do banco.A Coréia do Norte pediu que a próxima reunião inclua na pauta o conflito financeiro com os EUA. O Japão insiste em não dar ao país comunista o status de "potência nuclear" nas conversas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.