Coréia do Norte veta coleta de amostras por inspetores

A Coréia do Norte informou hoje que não autorizará inspetores estrangeiros a colherem amostras de seu principal complexo nuclear para analisar as atividades pregressas do país comunista na exploração da energia atômica. O Ministério das Relações Exteriores do país informou que em nenhum momento das negociações multilaterais em busca do desmantelamento de seu programa nuclear bélico Pyongyang concordou com esse tipo de inspeção.A afirmação da chancelaria norte-coreana contradiz a alegação feita em setembro por funcionários americanos depois do fechamento de um acordo sobre a verificação dos programas nucleares de Pyongyang. No mês passado, funcionários americanos disseram que a Coréia do Norte permitiria, em mútuo acordo, a coleta de amostras e a realização de exames forenses em todas as instalações declaradas e não declaradas.As alegações conflitantes são o mais recente capítulo do extenso e tortuoso processo para que a Península Coreana se torne uma área livre de armas nucleares. A Coréia do Norte aceitou abandonar seus programas de armas nucleares, mas tem-se desentendido com os Estados Unidos com relação à verificação do processo de desarmamento. O governo americano insiste em medidas estritas para assegurar que a Coréia do Norte não mantenha sob sigilo nenhum programa nuclear.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.