KCTV / AFP
KCTV / AFP

Coreia do Norte volta a disparar mísseis, diz Seul 

Lançamentos, a terceira leva em uma semana, foram feitos separadamente na Costa Leste do país

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de agosto de 2019 | 18h18

NOVA YORK - A Coreia do Norte realizou mais dois testes de mísseis balísticos de curto alcance, semelhantes aos lançados nos últimos dias, informou o Estado-Maior Conjunto em Seul. Segundo as autoridades, os disparos teriam ocorrido nesta quinta-feira, 1º, (manhã de sexta-feira no horário local. 

Os lançamentos, a terceira leva em uma semana, foram feitos separadamente na Costa Leste da Coreia do Norte, segundo informou o Estado-Maior à agência sul-coreana Yonhap. Não se sabe ainda a exata natureza dos lançamentos nem a distância percorrida pelos projéteis. 

Antes dos últimos lançamentos, o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, havia se mostrado favorável à continuidade do diálogo com a Coreia do Norte, mesmo com os lançamentos. 

"Estamos prontos para seguir com as conversas com a Coreia do Norte", disse Pompeo em entrevista coletiva em Bangcoc durante a cúpula de ministros de Relações Exteriores da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) e parceiros externos.

O secretário de Estado se mostrou "otimista" com relação à retomada de contatos entre seu país e Pyongyang, embora não tenha especificado nenhuma data, ao ser questionado sobre o lançamento de mísseis norte-coreanos na madrugada de quarta-feira, o segundo em menos de uma semana.

Trata-se dos primeiros testes militares realizados por Pyongyang após a histórica cúpula entre o líder Kim Jong-un e o presidente americano, Donald Trump, no dia 30 de junho, na fronteira entre as duas Coreias.

Esses testes balísticos foram interpretados como uma reação aos exercícios militares programados para o mês que vem entre os EUA e a Coreia do Sul, chamados 19-2 Dong Maeng, que terão um desdobramento menor do que em outras ocasiões.

Pompeo abordou em Bangcoc a desnuclearização da Coreia do Norte com seu o chanceler chinês, Wang Yi, que elogiou a intenção dos EUA para retomar os contatos com as autoridades norte-coreanas.

A delegação da Coreia do Norte é representada pelo seu embaixador em Bangcoc, Kim Je Bong, no lugar do titular de Relações Exteriores, Ri Yong-ho, como em reuniões anteriores da ASEAN.

O presidente americano e Kim se reuniram pela primeira vez em 12 de junho do ano passado em Cingapura com o objetivo de alcançar a paz e conseguir a desnuclearização da península da Coreia. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.