Coréia do Norte volta a reivindicar status de potência nuclear

A nação tem capacidade nuclear que realizou com sucesso um teste com uma bomba atômica em 2006

EFE

23 de dezembro de 2008 | 04h29

A Coréia do Norte voltou a reivindicar nesta segunda-feira seu status de potência nuclear e acredita que o fato de a Coréia do Sul não a aceitar como tal é uma tentativa de querer mudar a realidade, segundo o diário norte-coreano "Rodong Sinmun". De acordo com o diário oficial do regime comunista, citado pela agência sul-coreana de notícias "Yonhap", a Coréia do Norte é uma nação com capacidade nuclear que realizou com sucesso um teste com uma bomba atômica em 2006. No entanto, o Governo de Seul afirma que o regime comunista nunca será reconhecido como uma potência nuclear, já que este termo se refere unicamente aos países que já tinham capacidade nuclear quando foi adotado em 1970 o tratado de não-proliferação deste tipo de armas. O secretário de Defesa americano, Robert Gates, indicou recentemente que a Coréia do Norte possui bombas atômicas, mas outro funcionário do Pentágono disse que os Estados Unidos não reconhecem o país como potência nuclear, segundo informações divulgadas pela imprensa sul-coreana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.