Coreia do Sul adia manobras polêmicas em ilha atacada

Pyongyang ameaçou ataque ainda "mais mortal" se Seul realizar as manobras planejadas

Efe,

18 de dezembro de 2010 | 04h42

SEUL - A Coreia do Sul adiará para a próxima semana as polêmicas manobras militares no Mar Amarelo, perto da ilha de Yeonpyeong, atacada pela Coreia do Norte em 23 de novembro, afirmou neste sábado, 18, a agência local Yonhap.

 

As autoridades militares de Seul anunciaram esses exercícios de um dia para algum momento entre os dias 18 e 21 deste mês, mas as más condições meteorológicas forçarão o adiamento previsivelmente até a próxima semana, segundo fontes militares sul-coreanas citadas pela Yonhap.

 

Rússia e China expressaram preocupação pelas manobras devido à proximidade da costa norte-coreana, a apenas 13 quilômetros da ilha de Yeonpyeong.

 

Um ataque da Coreia do Norte em 23 de novembro deixou quatro mortos nessa ilha, dois militares e dois civis. Desde então, Seul organizou outros três exercícios militares em sua costa - um deles com a participação das forças americanas -, que foram recebidos com ameaças por parte do regime comunista da Coreia do Norte.

 

Na sexta-feira, 17, Pyongyang ameaçou um ataque ainda "mais mortal" contra a ilha de Yeonpyeong se Seul de fato realizar as manobras planejadas, segundo a agência estatal norte-coreana KCNA. Apesar disso, as fontes militares sul-coreanas citadas pela Yonhap informaram que os exercícios serão realizados na segunda ou terça-feira, quando o tempo melhorar.

 

Preocupada, a Chancelaria russa se reuniu em Moscou com os embaixadores de Estados Unidos e Coreia do Sul para solicitar a suspensão das manobras perto da fronteira norte-coreana.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteCoreia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.