Korea Coast Guard/Yonhap/Reuters
Korea Coast Guard/Yonhap/Reuters

Coreia do Sul começa a levantar embarcação que naufragou com 300 pessoas em 2014

Operação deve levar alguns dias; ainda há corpos desaparecidos

O Estado de S.Paulo

23 de março de 2017 | 02h27

SEUL - Uma embarcação de 6,8 mil toneladas passou a ser elevada nesta quinta-feira, 23, quase três anos após ter afundado na costa sudoeste da Coreia do Sul e ter matado cerca de 300 pessoas. O naufrágio do Sewol, ocorrido em 16 de abril de 2014, foi um momento de comoção no país, que continua buscando a conclusão de um dos desastres mais mortais de sua história.

Funcionários em duas barcaças começaram a operação na noite da quarta-feira. O trabalho está previsto para acabar no fim da tarde de quinta, quando a embarcação deve emergir pela primeira vez em 1.000 dias, após estar 40 metros abaixo d'água. 

Corpos de 295 passageiros foram recuperados após o naufrágio, mas nove ainda estão desaparecidos. Familiares, alguns dos quais acompanhando os trabalhos de barcos de pesca fora da área de operação, acreditam que os outros corpos podem ser encontrados dentro da embarcação. "Nós só queremos uma coisa: que o barco seja elevado para que possamos levar nossas crianças para casa", disse Lee Geum-hee a uma rede de televisão no local. 

Quando a embarcação chegar ao porto, em duas semanas, trabalhadores começarão a limpar a lama e os destroços para procurar restos mortais das vítimas. Um comitê de investigação será formado para procurar provas que possam explicar as causas do naufrágio.

Tudo o que sabemos sobre:
SEUL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.