Coreia do Sul confirma a terceira morte por MERS no país

A Coreia do Sul confirmou, nesta quinta-feira, a terceira morte por Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS, na sigla em inglês) no país, aumentando as preocupações da população sobre os riscos do vírus.

AE, Estadão Conteúdo

04 de junho de 2015 | 12h49

De acordo com o governo, um homem de 82 anos, que morreu na quarta-feira, testou positivo para MERS. Ele estava hospitalizado desde o começo do mês passado depois de ter apresentado febre alta e dificuldades para respirar.

O anúncio desta quinta-feira elevou o total para 36 casos confirmados e três mortes no país. Até agora, a suspeita é a de que todos os infectados tenham contraído o vírus por meio de contato com pessoas que já estavam doentes, já que os casos confirmados compreendem profissionais da área de saúde e familiares que visitaram os pacientes.

Desde quarta-feira, mais de 1,1 mil instituições de ensino - de berçários à universidades - fecharam como uma medida preventiva. O Ministério da Saúde afirmou que 1,6 mil pessoas estão em observação, em quarentena. A suspeita é a de que o paciente número um, um homem de 68 anos, tenha contraído a doença durante uma viagem à Arábia Saudita em maio, no entanto, os detalhes ainda não foram esclarecidos.

O vírus potencialmente fatal é semelhante ao da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que eclodiu na China em 2002. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do SulMersvírusmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.