EFE/EPA/YONHAP SOUTH KOREA OUT
EFE/EPA/YONHAP SOUTH KOREA OUT

Coreia do Sul confirma segunda onda de coronavírus após detectar novos casos

Autoridades do país identificaram novos surtos entre pessoas que frequentaram boates no país

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2020 | 12h30

SEUL - A Coreia do Sul confirmou nesta segunda-feira, 22, que vive uma segunda onda de contágio do coronavírus depois de registrar novos casos. O país asiático foi um dos primeiros do mundo a controlar a covid-19, e foi considerado um sucesso no combate por causa das medidas restritivas e da testagem em massa e rastreamento de contaminados.

As autoridades sul-coreanas identificaram vários surtos da doença em pessoas que frequentaram boates na capital, Seul. Ao todo, foram registrados 17 novos casos nas últimas 24 horas, incluindo pessoas que estiveram em fábricas e grandes escritórios

Jung Eun-kyeong, chefe do Centro de Controle de Doenças da Coreia (KCDC), disse que um fim de semana de férias no início de maio provocou uma nova onda de infecções na cidade.

Até o momento foram registrados 12.438 casos no país e um total de 280 pessoas morreram, enquanto 1.277 pessoas ainda estão se tratando em hospitais.

Aumento dos casos

Entre a primeira onda e a atual, a Coreia do Sul viu seus casos confirmados da covid-19 caírem de quase mil para zero infecções registradas por três dias seguidos.

A cidade de Daejeon, ao sul da capital, anunciou nesta segunda-feira, 22, que proibiria reuniões em espaços públicos, como museus e bibliotecas, depois que vários pequenos grupos de vírus foram descobertos. 

O prefeito de Seul também alertou que a capital pode ter que retornar a um distanciamento social se os casos superarem os 30 em média nos próximos três dias e a taxa de ocupação dos hospitais passar de 70%. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.