Coréia do Sul conta prejuízos depois de tufão

Importantes empresas da Coréia do Sulpreparam-se nesta segunda-feira para interromper suas exportações depois que o pior tufão da história do país destruiu seu principal porto, provocou um prejuizo de US$ 1,28 bilhão e matou pelo menos 96 pessoas.Outras 25 pessoas permanecem até o momento desaparecidas, mas teme-se que elas também tenham sido vítimas fatais do tufão Maemi, que atingiu as costas sul e leste do país com ventos superiores a 216 quilômetros por hora antes de sedissipar no mar do Japão no domingo.Segundo o Ministério do Comércio, Indústria e Energia, o tufão provocou a paralisação temporária das operações de cerca de 20 importantes empresas da costa sudeste. O governo destinou US$ 1,2 bilhão para os trabalhos derecuperação. Entre as companhias mais afetadas estão a LG Eletronics, segunda maior fabricante de telefones celulares da Coréia do Sul; Hyundai Indústria pesada, o mais importante construtor debarcos do mundo, e Samsung, fabricante de chips de memória para computadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.