Coreia do Sul deve ajudar empresas de Kaesong

O governo da Coreia do Sul oferecerá mais de US$ 270 milhões em empréstimos de emergência para ajudar as empresas afetadas pela paralisação do complexo industrial intercoreano de Kaesong, na Coreia do Norte.

AE, Agência Estado

02 de maio de 2013 | 01h33

O ministério de Finanças disse nesta quinta-feira que os 300 bilhões de wons (US$ 273 milhões) em fundos deverão ajudar a cobrir dívidas e custos operacionais de cerca de 120 empresas sul-coreanas que foram forçadas no início do mês passado a parar a produção das fábricas no complexo industrial.

Em abril, Pyongyang retirou seus 53 mil trabalhadores de Kaesong e proibiu a entrada de pessoas e suprimentos sul-coreanos em Kaesong. Na semana passada, o governo da Coreia do Sul pediu aos trabalhadores sul-coreanos que ainda estavam no local que retornassem ao Sul, depois que Pyongyang rejeitou um pedido de negociações sobre o complexo.

Sete sul-coreanos ainda permanecem no local nesta quinta-feira para negociações sobre salários atrasados aos trabalhadores norte-coreanos. Não está claro quando essas conversas acabarão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
COREIA DO SULCOMPLEXO INDUSTRIAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.