Coréia do Sul deve reduzir pela metade suas tropas no Iraque

A Coréia do Sul decidiu retirar quase metade de suas tropas no Iraque, ao estender a missão por mais um ano, segundo informações desta sexta-feira. Seul planeja retirar 1.100 homens de um contingente de 2.300 militares na cidade de Irbil, no norte do Iraque, segundo a agência de notícias Yonhap citando um membro do governo que não foi identificado pelo nome. Funcionários do Ministério do Exterior e do Conselho Nacional de Segurança não estavam disponíveis de imediato para confirmação. A informação surge no dia seguinte ao líder do partido de situação sul-coreano Partido Uri dizer que endossa a decisão do governo de manter as tropas no Iraque por mais um ano, em troca de um cronograma para a retirada. A Coréia do Sul enviou quase 3.600 homens para o Iraque em 2004, em apoio às ações lideradas pelos EUA, mas foi reduzindo sua presença gradualmente. A atual contribuição de 2.300 homens faz do país o segundo maior parceiro de Washington na coalizão, depois da Inglaterra. A missão do contingente deveria acabar no final deste ano, mas o Ministério da Defesa planeja submeter uma proposta ao parlamento, pedindo a extensão da missão por mais um ano, até o final de 2007. A missão é impopular entre os sul-coreanos, principalmente devido à preocupações com segurança. Em junho de 2004, insurgentes islâmicos decapitaram um civil sul-coreano que trabalhava no Iraque, após Seul rejeitar demandas pela retirada de sua tropas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.