John Wauldron / AFP
John Wauldron / AFP

Coreia do Sul diz ter feito disparos de alerta contra avião russo

Governo sul-coreano alega que aeronave militar russa violou o espaço aéreo do país; Moscou nega as acusações

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2019 | 01h12
Atualizado 23 de julho de 2019 | 06h12

SEUL - O governo da Coreia do Sul anunciou ter feito disparos de alerta contra uma aeronave militar russa que violou o espaço aéreo do país nesta terça-feira, 23. Em comunicado oficial, o Ministério da Defesa da Rússia negou as acusações. 

Segundo um funcionário do Estado-Maior Conjunto, após o jato entrar duas vezes no território sul-coreano, a Força Aérea do país enviou caças e disparou tiros de alerta. "Dois bombardeiros Tu-95MS das Forças Armadas russas fizeram um voo planejado sobre as águas do Mar do Japão / Mar do Leste", disse o ministério russo, acrescentando que os sul-coreanos não deram nenhum "aviso".

Se ação for confirmada, será a primeira vez que uma aeronave da Rússia viola o espaço aéreo sul-coreano, disse o oficial, que acrescentou que os militares estão investigando os motivos da ação.

O incidente ocorreu nas proximidades das Ilhas Dokdo, controladas pela Coreia do Sul, mas cuja posse é reivindicada pelo Japão. Em meados de junho, o governo sul-coreano ordenou a decolagem de aviões caça após dois bombardeiros russos entrarem na zona de identificação da defesa aérea sul-coreana, mas na época não foram disparados tiros de alerta. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.