Coreia do Sul é alvo de novo ataque cibernético

Norte-coreanos são suspeitos de ações que levou a interrupções de sites sul-coreanos e americanos

09 de julho de 2009 | 09h17

Um funcionário do governo disse que sete sites sul-coreanos estão sob novo ataque cibernético. Ku Kyo-young, da Comissão de Comunicações da Coreia, disse que o último ataque começou por volta das 18h30 (horário local, 6h30 em Brasília) desta quinta-feira, 9.

 

A agência de espionagem da Coreia do Sul suspeita que a Coreia do Norte esteja por trás da série de ataques que levou a interrupções em sites na Coreia do Sul e nos Estados Unidos. O funcionário disse que um dos sites afetados pertence ao governo e os outros seis são privados. Alguns estão funcionando normalmente, apesar do ataque. Na manhã desta quinta-feira, o sistema de computadores da principal empresa de segurança do país advertiu que outra onda de ataques cibernéticos era esperada.

 

O impacto do ataque foi visto como algo simbólico, e especialistas disseram que não constitui uma verdadeira violação da segurança ou objetiva danificar a infraestrutura da rede. Num ataque relacionado ao que atingiu a Coreia do Sul, 14 grandes sites nos Estados Unidos - entre eles o da Casa Branca, do Departamento de Estado e da Bolsa de Valores - sofreram investidas parecidas nos últimos dias, de acordo com policiais de Seul especializados no combate ao ciberterrorismo.

 

Os serviços secretos sul-coreanos suspeitam que a ação cibernética tenha sido promovida pela Coreia do Norte ou por forças pró-Pyongyang. A ação ocorreu na forma de um vírus de computador programado para acessar repetidamente determinadas páginas, sobrecarregando os servidores.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteCoreia do SulEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.