Coreia do Sul e EUA iniciarão exercícios conjuntos no fim de fevereiro

Manobras contarão com mais de 200 mil soldados e, em caráter defensivo, simularão anualmente um hipotético ataque norte-coreano

Efe,

15 de fevereiro de 2011 | 04h14

SEUL - Os Exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos realizarão suas manobras militares anuais entre 28 de fevereiro e 10 de março, em um momento de forte tensão com a Coreia do Norte, informou nesta terça-feira, 15, o comando militar conjunto do regime de Seul.

 

Os exercícios terão a participação de 12.800 soldados americanos provenientes de quartéis na Coreia do Sul e em outros países, além de 200 mil soldados sul-coreanos.

 

Segundo indicou o general Walter L. Sharp, chefe dos 28.500 soldados que os EUA mantêm na Coreia do Sul, as operações serão realizadas "em cenários realistas, além daqueles destinados a repelir um ataque convencional".

 

As manobras, de caráter defensivo, simulam anualmente um hipotético ataque norte-coreano e desta vez podem contar com a participação de um porta-aviões americano pela primeira vez em dois anos, segundo revelaram fontes do governo de Seul à agência local Yonhap.

 

Batizados de "Key Resolve/Foal Eagle", os exercícios militares mobilizarão membros das forças terrestres, aéreas e navais das duas nações, assim como efetivos das forças especiais.

Algumas operações dentro do Foal Eagle serão mantidas até 30 de abril.

 

O comando das Nações Unidas em Panmunjom, encarregado de velar pelo cumprimento do armistício entre as duas Coreias, já informou o Exército norte-coreano das datas dos exercícios e que o caráter do treino é puramente defensivo, segundo o comando conjunto de forças da Coreia do Sul e dos EUA.

 

As duas Coreias atravessam um período de grande tensão desde que em novembro o Exército norte-coreano bombardeou a ilha fronteiriça sul-coreana de Yeonpyeong e deixou quatro mortos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.