Coreia do Sul exige que Norte reabra fronteira

Este é o segundo fechamento de fronteira feito por Pyongyang na mesma semana

EFE

14 de março de 2009 | 10h08

A Coreia do Sul exigiu hoje ao Norte que reabra a fronteira terrestre comum, depois que centenas de sul-coreanos do complexo industrial de Kaesong ficaram retidos no país vizinho devido ao fechamento da passagem ontem.

 

Veja também:

Japão diz que pode derrubar foguete norte-coreano

Seul ameaça Pyongyang por lançamento de satélite

Coreia do Norte promete lançar satélite no início de abril

Conheça o arsenal de mísseis norte-coreano

 

"Nosso Governo transmitiu uma mensagem por telefone exigindo à Coreia do Norte que normalize a situação", disse hoje o porta-voz do Ministério da Unificação, citado pela agência de notícias sul-coreana "Yonhap", que confirmou que a reivindicação tinha chegado ao país comunista.

 

Segundo a agência de notícias local "Yonhap", quase 400 empregados desse complexo industrial, a cerca de 70 quilômetros de Seul em território norte-coreano, tiveram que permanecer ali após o fechamento da fronteira, o segundo feito por Pyongyang na mesma semana.

 

Cerca de 90 empresas sul-coreanas operam neste complexo industrial, símbolo da cooperação intercoreana, que reduziu suas operações devido às contínuas restrições do Norte em protesto contra a política do Governo conservador de Seul.

 

A tensão na fronteira aumentou após a Coreia do Norte anunciar, há duas semanas, que estava preparando o lançamento de um satélite, o que Seul reprova por acreditar se tratar de um teste com míssil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.