Coreia do Sul expande zona de defesa aérea

A Coreia do Sul anunciou neste domingo a expansão de sua zona de defesa aérea, seguindo medida semelhante adotada pela China em novembro que foi criticada por países da região.

Agência Estado

08 de dezembro de 2013 | 09h40

Anteriormente, Seul havia pedido a Pequim que alterasse sua zona de defesa aérea por que ela se sobrepõe à sul-coreana, mas Pequim rejeitou o pedido. Os Estados Unidos, Japão e outros países também protestaram contra a decisão chinesa.

A nova zona de defesa sul-coreana abrange a região onde está um rochedo submerso que é controlado pela Coreia do Sul mas é reclamado pela China, além de incluir partes do espaço aéreo que fazem parte da zona chinesa. A nova zona sul-coreana também se sobrepõem a partes da zona de defesa aérea japonesa.

O porta-voz do Ministério de Defesa, Kim Min-seok, disse aos jornalistas que a Coreia do Sul vai discutir, com os países vizinhos, medidas para evitar confrontos no interior de sua zona de defesa aérea. Ele disse que a zona sul-coreana não infringe o espaço aéreo de nenhum país e que Seul já explicou suficientemente sua ação para seus vizinhos antes do anúncio.

O Departamento de Estado norte-americano apoiou a Coreia do Sul, afirmando que a abordagem "evita confusões ou ameaças para companhias aéreas civis".

"Os Estados Unidos estão e permanecerão em consultas próximas com nossos aliados e parceiros na região para assegurar que suas ações contribuam para maior estabilidade, previsibilidade e consistência com as práticas internacionais", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
CoréiaChinazona de defesa aéreaSeul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.