Coréia do Sul pede ao Norte para retomar diálogo com EUA

A Coréia do Sul fez um apelo à Coréia do Norte que retomasse o quanto antes as negociações com os EUA, sobre o estabelecimento de um relação diplomática. Em uma entrevista à emissora de TV sul-coreana Arirang, o ministro das Relações Exteriores Han Seung-Soo disse que o Norte deveria responder à proposta americana de voltar ao diálogo, suspenso depois que o presidente Geroge W. Bush chegou à Casa Branca. "Esperamos que eles aceitem esta inciativa o quanto antes", declarou o ministro. "Cabe à Coréia do Norte o próximo passo". Depois de uma pausa de seis meses, o processo coreano de reconciliação deverá ser retomado no encontro dos ministros de ambos os países, entre os dias 15 e 18 de setembro, em Seul. Mas ainda não se havia comentado nada sobre a disposição da Coréia do Norte de estabelecer um diálogo com os norte-americanos, os principais aliados dos sul-coreanos.A Coréia do Sul espera ansiosamente ver uma melhoria nas relações com o país vizinho e deste com os EUA. Há suspeitas de que o Norte está tentando desgastar a aliança dos EUA com a Coréia do Sul, jogando um contra o outro. "Não temos nenhuma diferença de opinião sobre as relações intercoreanas", disse Seung-Soo. "Esperamos que isso fique claro." O governo da Coréia do Norte se mostrou irritado quando os funcionários americanos disseram que um dos temas que desejavam discutir era a grande concentração de tropas e artilharia ao redor da fronteira com a Coréia do Sul. As conversas travadas durante o governo Clinton tinham como finalidade frear os programas de mísseis de longo alcance da Coréia do Norte, e não se referiram às forças tradicionais.As informações são da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.