Coreia do Sul protesta após disparos norte-coreanos em fronteira

Coreia do Norte efetuou nesta segunda-feira cerca de 110 disparos de artilharia no Mar Amarelo

Efe,

10 de agosto de 2010 | 09h32

O Exército sul-coreano protestou nesta terça-feira perante os militares da Coreia do Norte pelos disparos de artilharia realizados na segunda-feira pelo país comunista na costa ocidental da península coreana, informou a agência "Yonhap".

A Coreia do Norte efetuou nesta segunda-feira cerca de 110 disparos de artilharia no Mar  Amarelo em resposta às manobras militares que a Coreia do Sul desenvolveu na mesma zona entre quinta e na segunda-feira.

Em mensagem enviada ao Exército norte-coreano, a Junta de Chefes do Estado-Maior da Coreia do Sul qualificou esses disparos como "um grave ato de provocação", que viola o armistício que marcou o fim da Guerra da Coreia, em 1953.

O Exército sul-coreano recomendou a Pyongyang que encerre imediatamente todos seus atos de provocação.

"Se a Coreia do Norte seguir realizando esse tipo de provocações, deverá assumir responsabilidade pelo que ocorrer", ameaçou.

Segundo a "Yonhap", cerca de dez projéteis de artilharia caíram do lado sul do Mar Amarelo, na zona sul-coreana da fronteira marítima estabelecida pela Linha do Limite do Norte (NLL).

Essa fronteira marítima foi estabelecida ao final da Guerra da Coreia (1950-53) pelas tropas da ONU lideradas pelos Estados Unidos, mas não é reconhecida por Pyongyang, o que faz dela uma zona objeto de constantes tensões.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteCoreia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.