Coreia do Sul rastreia ciberataque até endereço na China

O ataque cibernético de quarta-feira contra emissoras e bancos sul-coreanos foi originado a partir de um endereço de IP na China, mas a identidade dos hackers não pode ser confirmada, disseram autoridades nesta quinta-feira.

AE, Agência Estado

21 de março de 2013 | 03h45

"Hackers não identificados usaram um endereço de IP chinês para infiltrarem servidores das seis organizações afetadas e para instalarem o malware que atacou seus computadores", disse Park Jae-moon, diretor de políticas de rede do órgão regulador de comunicações da Coreia do Sul.

A Comissão de Comunicações da Coreia salientou que rastrear o IP de origem até a China não explica quem estava por trás do ataque. Segundo o órgão, o endereço de IP poderia ter sido desviado, mantendo a identificação da China apesar de ter outra fonte inicial.

"Nesta fase, ainda estamos fazendo nossos melhores esforços para descobrir a origem dos ataques, mantendo todos os tipos de possibilidades", disse Park.

Na quarta-feira, as redes de computadores de vários bancos e emissoras da Coreia do Sul foram interrompidas. Os problemas em Seul ocorreram alguns dias após a Coreia do Norte culpar a Coreia do Sul e os Estados Unidos pelos ataques cibernéticos que interromperam temporariamente a conexão de sites em Pyongyang. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
COREIACHINAATAQUEINTERNET

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.