Yonhap South Korea/EFE/EPA
Yonhap South Korea/EFE/EPA

Coreia do Sul tem o maior número diário de infecções por coronavírus em quase 2 meses

Autoridades notificaram 40 novos casos; nas datas recentes, o saldo diário havia caído para 2 infecções

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2020 | 02h10

SEUL - As autoridades sul-coreanas notificaram 40 novos casos de coronavírus, o maior número diário de infecções em quase dois meses, coincidindo com o início de uma nova fase no retorno às escolas.

De acordo com o Centro Coreano para o Controle e Prevenção de Doenças Transmissíveis (KCDC), das 40 infecções relatadas nesta quarta-feira, 27, 37 foram contraídas no país e o restante são casos "importados".

Na Coreia do Sul, o primeiro caso de covid-19 foi registrado em 20 de janeiro - uma mulher que saiu da cidade chinesa de Wuhan e, desde então, 11.265 pessoas foram infectadas, com 269 mortes.

O número de infecções confirmadas nesta quarta é o mais alto registrado nos últimos 49 dias, o que está aumentando a preocupação entre as autoridades de que haja uma nova onda. Nas datas recentes, o saldo diário havia caído para 2 casos.

Muitas das infecções mais recentes estão relacionadas a um surto que surgiu em uma área de Seul conhecida por sua vida noturna, o bairro de Itaewon, depois que um homem infectado, em 6 de maio, visitou vários bares e discotecas por lá.

Os novos dados também surgiram enquanto novas séries do ensino médio e fundamental voltaram às aulas, depois que os alunos do último ano do ensino médio retornaram em 20 de maio.

O processo gradual de retorno de alunos durará até 8 de junho, embora possa ser adiado, porque algumas escolas que começaram a receber estudantes na semana passada tiveram de fechar novamente quando foram detectados novos casos.

Segundo os planos oficiais, se o número de casos diários exceder 50 infectados, o governo de Seul será forçado a aplicar medidas restritivas para evitar contatos pessoais. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.