Broadcaster via REUTERS TV
Broadcaster via REUTERS TV

Coreias agendam para quarta-feira reunião de alto nível na fronteira

Encontro será o primeiro entre os representantes dos dois países desde a cúpula entre Moon Jae-in e Kim Jong-un em abril

O Estado de S.Paulo

15 Maio 2018 | 05h13

SEUL - A Coreia do Norte e a Coreia do Sul acordaram nesta terça-feira, 15, em realizar, na próxima quarta-feira, 16, uma reunião de alto nível na fronteira para avançar no cumprimento dos acordos alcançados na sua cúpula do mês passado, informou o Ministério da Unificação de Seul. O encontro de amanhã acontecerá na zona da fronteira de Panmunjom, e será o primeiro entre representantes dos dois países desde a realização, do dia 27 de abril, da cúpula entre o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un.

A reunião servirá para criar "uma base para o desenvolvimento sustentável das relações intercoreanas e para o estabelecimento permanente da paz na península coreana" através da implementação da "Declaração de Panmunjom", como ficou conhecido o texto assinado por Moon e Kim, disse o ministério, através de um comunicado.

Encontro de interesses na fronteira entre as Coreias

Além de tentar alcançar a "desnuclearização total" da península, ambas as partes prometeram, após a cúpula, trabalhar para conseguir um tratado de paz que ponha fim ao confronto técnico entre os dois vizinhos e reativar as trocas e relações econômicas bilaterais. Estes dois últimos aspectos serão discutidos na reunião de amanhã.

+ Para entender: O que significa o anúncio do fim dos testes nucleares da Coreia do Norte

Pyongyang enviará cinco representantes de alto nível: Ri Son-gwon e Pak Yong-il, presidente e vice-presidente do órgão que administra as relações intercoreanas; Kim Yun-hyok, vice-ministro do Transporte; Won Kil-u, vice-ministro da Cultura e Esportes; e Pak Myong-chol, vice-presidente do Comitê de Cooperação Econômica Nacional. A delegação será composta por 29 membros, incluindo jornalistas.

+ Líderes das Coreias do Norte e do Sul começam a tratar de acordo de paz

A Coreia do Sul enviará um grupo numericamente igual ou mais numeroso e entre seus cinco representantes principais estará o ministro da Unificação, Cho Myoung-gyon. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.