AFP PHOTO / KIM Won-Jin
AFP PHOTO / KIM Won-Jin

Coreias do Norte e do Sul realizam jogos de basquete com times mistos em gesto de diplomacia

Equipes foram escaladas com atletas norte-coreanos e sul-coreanos; esporte é parte importante das relações diplomáticas entre os dois países

O Estado de S.Paulo

04 Julho 2018 | 12h26

SEUL - As Coreias do Norte e do Sul começaram nesta quarta-feira, 3, dois dias de jogos amistosos de basquete em Pyongyang, em mais um esforço diplomático para resolver o impasse nuclear entre os países. Jogadores das duas Coreias foram misturados em duas equipes, que competiram entre si no ginásio Ryugyong Jong Ju. 

+ Inteligência americana acredita que Kim Jong-un tenta ocultar arsenal

Uma multidão de 12 mil pessoas nas arquibancadas aplaudiu quando os dois times femininos entraram na quadra de mãos dadas. Um dos times vestia camisetas brancas, com a palavra "Paz", e o outro vestia uniformes verdes, com a palavra "Prosperidade". O time Prosperidade derrotou o time Paz por 103 a 102. Ro Suk Yong, da Coreia do Norte, marcou 18 pontos.

Em seguida, o jogo das equipes masculinas terminou em empate de 102 a 102. Os sul-coreanos ainda vão jogar contra as equipes norte-coreanas nas modalidades masculina e feminina na quinta-feira, antes do retorno para a Coreia do Sul, marcado para sexta-feira.

+ Em mais um sinal diplomático, Coreia do Norte cancela evento anual anti-EUA

Os jogos precedem uma visita do secretário de Estado americano, Mike Pompeo, à Coreia do Norte, para reuniões sobre o futuro do programa nuclear do regime de Kim Jong-un. 

Kim é publicamente conhecido como um grande fã de basquete, mas não foi ao ginásio nesta quarta-feira. Não há confirmação de que ele vá comparecer nas disputas de quinta-feira.

Entrosamento.

Para o técnico da equipe feminina da Coreia do Sul, Lee Moon-kyu, as partidas com equipes mistas foram positivas. "Quando começaram a jogar, mostraram química rapidamente e eu fiquei orgulhoso", declarou. Lee liderará uma equipe mista coreana durante os Jogos Asiáticos, no mês de agosto, na Indonésia, e disse que planeja usar atletas da Coreia do Norte, destacando o desempenho de Ri Jong-Ok e Jang Mi-Kong.

+ Em agosto, famílias coreanas separadas pela guerra se encontrarão pela primeira vez desde 2015

O ministro dos Esportes da Coreia do Norte, Kim Il-Guk, disse, em um discurso, que os jogos refletem a "reverenciada determinação dos líderes do Norte e do Sul de antecipar o futuro de uma unificação auto-suficiente". A delegação sul-coreana é composta por 50 jogadores e autoridades do governo, e chegou a Pyongyang na terça-feira 3, em dois aviões militares.

"Parece como a primeira vez que eu vim para cá", disse o treinador da seleção masculina da Coreia do Sul, Hur Jae, que anteriormente visitou Pyongyang em 2003, para um jogo conjunto. Hur, um ex-guarda cujos dois filhos estão entre os jogadores que viajaram para o norte, falou sobre sua amizade com o jogador norte-coreano aposentado Ri Myong-Hun, que foi um dos destaques da seleção de seu país durante os anos 1990 e o início dos 2000.

"Houve um burburinho quando compartilhei um copo de soju e falei com Ri Myong-Hun em 2003", disse Hur. Ri não participou do jantar de recepção aos jogadores na terça-feira, e sua presença nos jogos de quarta não era confirmada.

Aproximação.

As trocas são o resultado mais recente do trabalho diplomático que Kim anunciou em seu discurso de Ano Novo. Depois disso, a Coreia do Norte participou dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, em fevereiro, e duas cúpulas ocorreram entre Kim e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in.

+ EUA dizem que suspensão de manobras é uma chance para dialogar com Pyongyang

O líder norte-coreano também se reuniu com o presidente da China, Xi Jinping, e com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. As cúpulas intercoreanas facilitaram uma série de gestos de boa vontade entre as Coreias. A diplomacia envolvendo o basquete não é novidade para a Coreia do Norte.

+ Kim visita região norte-coreana que faz fronteira com a China

Em 2014, o ex-jogador de basquete, estrela americana, Dennis Rodman organizou um jogo em Pyongyang, em comemoração pelo aniversário de Kim. Antes disso, o grupo sul-coreano Hyundai construiu um estádio de basquete em Pyongyang durante um período de reaproximação entre os dois países, e um jogo conjunto foi disputado em 2003. Outras duas rodadas de basquete intercoreano foram disputadas em 1999. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.