EFE/YONHAP
EFE/YONHAP

Coreias estão em alerta máximo com proximidade do tufão Maysak

Tufão Maysak deve tocar a terra na tarde desta quarta-feira; magnitude é comparada a do tufão que atingiu a Coreia do Sul em 2003 e deixou 131 mortos

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2020 | 04h07

SEUL - As duas Coreias estão em alerta máximo nesta quarta-feira, 2, pela proximidade de um tufão que pode ser um dos mais potentes dos últimos anos. 

Mais de 300 voos domésticos foram cancelados na quarta-feira na Coreia do Sul. A chegada do tufão Maysak, que já está próximo da península, provoca ventos fortes. 

O primeiro-ministro sul-coreano. Chung Sye-kyun, disse que o tufão, por sua magnitude, se compara ao registrado em 2003, que provocou a morte de 131 pessoas e perdas materiais milionárias. 

"Estamos muito preocupados", disse Sye-kyun. 

O tufão Maysak está previsto para tocar a terra na tarde desta quarta na costa sul da Coreia e, na quinta-feira, deve chegar à Coreia do Norte


Os desastres naturais são temidos na Coreia do Norte, que tem infraestrutura considerada frágil.

Os meios oficiais de Pyongyang informaram que tomaram "medidas urgentes" para minimizar os danos que este tufão pode provocar.

Maysak é o segundo tufão a atingir a península coreana em uma semana./AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.