Coréias fracassam na tentativa de criar zona de pesca comum

Impasse por fronteira marítima impede acordo; vizinhos prometem continuar negociações

Efe,

14 Dezembro 2007 | 10h38

As autoridades militares da Coréia do Sul e da Coréia do Norte fracassaram nesta sexta-feira, 14, em sua tentativa de conseguir um acordo para estabelecer uma zona de pesca comum, por conta das divergências sobre a fronteira marítima no Mar Amarelo, ao oeste da península, informou a agência Yonhap.   "Os países decidiram continuar discutindo este tema na próxima reunião de altos comandantes militares", afirmou o Ministério da Defesa da Coréia do Sul, em uma nota à imprensa ao término da reunião, que começou há três dias.   O ministério sul-coreano alegou que não foi possível alcançar um consenso entre os dois países neste assunto, por causa da impossibilidade de resolver as "diferenças entre as duas partes". Segundo a pasta, no entanto, as duas Coréias mantiveram um "debate profundo", ao compartilhar a necessidade de criar uma zona de pesca comum e de paz, que evite os choques militares no Mar Amarelo.   As duas Coréias retomaram na quarta-feira passada os contatos militares bilaterais de alto nível para abordar a questão da segurança das iniciativas econômicas intercoreanas, além de discutir o tema da pesca.   Ao final do primeiro dia de trabalho, os dois países alcançaram um acordo para garantir a segurança no complexo industrial da cidade fronteiriça de Kaesong.   A reunião de três dias ocorreu na zona desmilitarizada de Panmunjom, a faixa que divide os dois países desde final da Guerra da Coréia (1950-1953). A delegação sul-coreana era liderada pelo general Lee Hong-ki, enquanto a norte-coreana estava dirigida pelo general Kim Yong-chol.

Mais conteúdo sobre:
Coréia do NorteCoréia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.