Coreias mantém data de reunião de famílias separadas

Os governos da Coreia do Sul e do Norte chegaram a um acordo a respeito das reuniões de famílias separadas pela guerra. O acerto foi feito durante uma reunião de alto nível, apesar de os lados não terem chegado a um consenso sobre os exercícios militares conjuntos entre Estados Unidos e Coreia do Sul.

Agência Estado

14 de fevereiro de 2014 | 09h42

Representantes dos dois lados confirmaram que os encontros de parentes idosos vão acontecer entre os dias 20 e 25 de fevereiro em território norte-coreano. Será a primeira vez que familiares separados se reúnem desde 2010.

O chefe da delegação sul-coreana, Kim Kyou-hyun, disse que autoridades norte-coreanas retiraram a exigência de que as reuniões familiares fossem adiadas por causa dos exercícios militares.

A Coreia do Norte diz que as manobras são um ensaio para uma invasão ao país, enquanto os aliados dizem que se trata de exercícios de defesa. Kim disse também que as Coreias concordaram em parar de se insultarem mutuamente. A Coreia do Norte é bastante sensível a qualquer crítica a sua autoritária liderança. Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréiasreuniãofamiliaresfevereiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.