Coronel libanês escapa ileso de atentado que mata duas pessoas

"Quatro pessoas morreram e cinco foramferidas num atentado contra o coronel libanês Samir Shehade, quesaiu ileso, quando viajava por uma estrada do sul do país, segundoconfirmaram fontes policiais. Os mortos são guarda-costas do coronel. Ocoronel se salvou porque a bomba explodiu a 300 metros do seu carro. A primeira informação era de que Shehade havia morrido. Maistarde, as rádios libanesas disseram que ele estava gravemente ferido. Mas ele escapou ileso. O outro carro de sua escolta foi atingido totalmente pelaexplosão e jogado contra uma rocha, segundo a emissora A Voz doLíbano Livre. A explosão foi em Remeil, uma localidade entre Beirutee a localidade de Sidon, no sul.O coronel Samir Shehade, vice-chefe do departamento de inteligência da polícia nacional do Líbano, foi levado ao hospital Hammoud, em Sidon. Funcionários do hospital afirmam que sua condição é estável. Shehade se destacou ultimamente por seu importante papel norecente posicionamento do Exército no sul do país, exigido pelaresolução 1.701 do Conselho de Segurança. Além disso, ele colaboravacom o promotor alemão Detlev Mehlis em suas investigações sobre oassassinato do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri. O coronel foi responsável pela detenção de quatro generaislibaneses supostamente implicados no crime. O ministro do Interior, Ahmed Fatfat, confirmou que a explosãofoi um atentado, em declarações à rede de televisão LBC. O ministro não descartou que a explosão seja uma mensagem contrao posicionamento do Exército no sul do país, antes controlado pelomovimento xiita Hezbollah. "Mas não acuso a ninguém, só digo o que é fato. Existem muitasteoria, mas todas têm que ser examinadas", ressaltou. Segundo Fatfat, a situação no país é ainda muito frágil e porisso é preciso intensificar as medidas de segurança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.