Corpo de chefe das Farc chega a Bogotá para autópsia

O corpo do guerrilheiro Jorge Briceño, mais conhecido como "Mono Jojoy", chefe militar das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), chegou na madrugada de hoje a Bogotá, onde serão feitos exames para determinar a causa da morte.

AE-AP, Agência Estado

24 de setembro de 2010 | 12h33

Briceño foi morto durante um ataque das forças de segurança colombianas nas selvas do país, informou ontem o ministro da Defesa, Rodrigo Rivera. Rivera disse que Briceño usada roupas camufladas e que "chamou a atenção o fato de usar um luxuoso relógio em seu pulso", além de remédios para tratamento de diabetes que o rebelde tinha em seu acampamento.

"As circunstâncias específicas sobre como ele morreu serão descobertas durante a necropsia, é possível que tenha morrido após o golpe inicial do bombardeio", afirmou o ministro. Os corpos de "Jojoy" e de outros seis guerrilheiros - quatro homens e duas mulheres - chegaram por volta da 1 hora de hoje ao Instituto Médico Legal da capital colombiana, vindos do município de Macarena, departamento de Meta, a 270 quilômetros ao sul de Bogotá.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbiamortechefe militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.