Divulgação/Ministério da Defesa/Efe
Divulgação/Ministério da Defesa/Efe

Corpo de chefe militar das Farc morto na selva chega a Bogotá

Guerrilheiro 'Mono Jojoy' morreu durante operação do Exército colombiano no departamento de Meta

Efe

24 de setembro de 2010 | 04h15

BOGOTÁ - O corpo do guerrilheiro "Mono Jojoy", líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que morreu em operação das forças de segurança colombianas no departamento de Meta, centro do país, chegou a Bogotá em meio a fortes medidas de segurança.

Após a chegada de um avião que também levava outros corpos de guerrilheiros mortos na "Operação Sodoma", os restos mortais foram levados por veículos especiais ao Instituto de Medicina Legal.

A Justiça fará testes para confirmar que efetivamente se trata de Víctor Julio Suárez Rojas, verdadeiro nome do rebelde.

Acredita-se que, nas próximas horas, as autoridades legistas entreguem suas provas, assim como outras que permitam conhecer as identidades dos demais abatidos.

Horas antes da chegada do corpo de "Mono Jojoy" o ministro colombiano de Defesa, Rodrigo Rivera, disse que a única morte confirmada na operação forças de segurança contra as Farc era a desse líder, embora tenha mencionado que os militares encontraram sete corpos no local, enquanto outras fontes elevaram o número a 20.

"Somente temos informação sobre a morte de 'Mono Jojoy'", afirmou Rivera em alusão às informações que foram publicadas na imprensa sobre a suposta morte de Henry Castelhanos Garzón, conhecido como "Romaña", e também membro da cúpula do grupo guerrilheiro.

Leia ainda:

link Símbolo do terror na Colômbia foi derrubado, diz Santos

linkMorte é vitória para a Colômbia, diz Casa Branca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.