Corpo de ex-espião russo deixa hospital e vai para depósito

O corpo do ex-espião russo Alexander Litvinenko, que morreu quinta-feira por envenenamento radioativo, foi levado no sábado para um depósito, informou neste domingo o governo britânico. "O Governo pôde confirmar que o corpo de Alexander Litvinenko foi transferido do University College Hospital (onde morreu o ex-agente) para um depósito (de cadáveres) de Londres", disse uma porta-voz oficial."Foram tomadas todas as precauções em matéria de segurança e salubridade após uma completa avaliação de risco feita pela Agência de Proteção à Saúde", declarou a mesma fonte, acrescentando, em seguida, que "o cadáver agora é responsabilidade do juiz forense".A brigada antiterrorista da Scotland Yard continua investigando a "inexplicada" morte de Litvinenko, conhecido por suas severas críticas ao presidente da Rússia, Vladimir Putin.O ex-espião morreu após ter sido exposto à radiação de uma substância radioativa chamada polônio 210. Neste domingo, o tablóide News of The World assegurou que conhece a identidade do assassino do ex-espião, mas que não pode divulgar seunome por motivos legais.A publicação só dá como pista do assassino um dos seus nomes,Igor, e sua antiga ocupação: um ex-integrante das forças especiaisrussas Spetsnaz.Outro jornal, o The Sunday Telegraph, diz que agentes daScotland Yard planejam viajar a Roma e Moscou para fazer perguntasaos três homens com os quais Litvinenko se reuniu no dia 1º denovembro, quando ficou doente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.