Corpo de investigador de chacina é encontrado no México

Novas vítimas foram encontradas na estrada que leva ao município de San Fernando

Efe,

27 de agosto de 2010 | 04h30

CIDADE DO MÉXICO  - Militares do México localizaram mais duas pessoas mortas em uma estrada que leva ao município de San Fernando, em Tamaulipas, informou na quinta-feira, 26, uma fonte oficial. Identificado, um dos mortos era Roberto Javier Suárez Vázquez, agente do Ministério Público, que colaborava nas tarefas de investigação do massacre.  Também em Tamaulipas, um carro-bomba explodiu em frente a uma emissora da rede de TV Televisa, a maior do México. Ninguém se feriu.

 

Veja também:

linkFamiliares de sobrevivente são ameaçados

link20 vítimas do massacre são identificadas

lista Saiba mais sobre o tráfico de drogas no México

 

 

O embaixador do Brasil no México, Sérgio Augusto de Abreu, confirmou na noite da quinta ao canal de televisão Milenio que haviam sido identificados os corpos de 20 imigrantes mortos, sendo um deles o de um doa quatro brasileiros que estariam entre as vítimas. Outros quatro identificados seriam salvadorenhos.

 

Segundo o jovem equatoriano Freddy Pomavilla, único sobrevivente do ataque, antes de os 74 corpos terem sido encontrados, militares mantiveram, na última terça-feira, 24, um confronto a tiros com supostos membros do cartel de drogas de Los Zetas, que seriam os autores do massacre dos imigrantes.

 

Calcula-se que, a cada ano, quase 300 mil imigrantes ilegais cruzam a fronteira sul do México com a intenção de chegar aos EUA. Muitos deles são vítimas de extorsão, roubo, estupro e sequestro.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.