Corpo de jovem vítima de estupro coletivo em ônibus é cremado em Nova Délhi

O corpo da jovem que morreu após sofrer um estupro coletivo em um ônibus na Índia foi cremado ontem na capital da Índia, Nova Délhi. A garota havia sido levada para Cingapura para receber tratamento médico, mas não resistiu aos ferimentos. O caso provocou uma onda de protestos em várias regiões da Índia e fez crescer o debate sobre a violência contra a mulher no país - a maior parte das agressões desse tipo não são reportadas à polícia. Manifestantes pediram que os acusados - pelo menos seis homens - sejam executados na forca. A cremação ocorreu em uma cerimônia privada. Após chegar de Cingapura, o corpo foi levado para a casa da família da jovem sob escola policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.