Corpo de Saddam não será mudado de lugar, afirma clã

O chefe do clã Al-Bunaser, Ali al-Nada, afirmou que a família não pretende levar o corpo do ex-ditador Saddam Hussein de Al-Awja, cidade onde está enterrado, para outro lugar. Al-Nada disse que o clã chegou a um acordo após a morte de Saddam, no último sábado, e o presidente iraquiano deposto foi enterrado em um "bom lugar" no centro de Al-Awja, aldeia situada 10 km ao sul de Tikrit, centro da província de Salahedin, que fica ao norte de Bagdá.Os membros do clã construíram um túmulo para Saddam abaixo do centro de um salão de atos religiosos. A tumba tem formato octogonal, é fechada com madeira, rodeada por várias salas e possui inscrições em suas paredes talhadas por artesãos marroquinos.Segundo al-Nada, o acordo feito foi que o corpo deveria ser transladado pelo governador de Salahedin e seu assessor, em Bagdá, dentro um avião militar americano."Ficamos surpresos com o pedido do governo iraquiano para que enterrássemos Saddam em Bagdá, mas rejeitamos a proposta e entramos em novas negociações que duraram quatro horas", acrescentou o chefe do clã.Nada afirmou que, após as negociações, conseguiu que o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, autorizasse a entrega do corpo do ex-presidente a seu clã.As conversas tiveram um desfecho positivo e os americanos aprovaram que o corpo fosse transportado em um avião especial até Tikrit.Alguns meios de comunicação afirmaram que Saddam teria explicitado em testamento entregue a sua família que queria ser enterrado na cidade de Ramadi, na província de Al-Anbar, no oeste do Iraque.Vários analistas acreditam que este suposto pedido de Saddam foi motivado pelo valor que o ex-ditador dava ao papel que esta província desempenha, reduto da insurgência árabe sunita na luta contra as tropas americanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.