AFP PHOTO
AFP PHOTO

Corpo de Shimon Peres chega ao Parlamento de Israel e recebe as primeiras homenagens

Atual presidente do país, Reuven Rivlin, e o premiê, Binyamin Netanyahu, já participaram do tributo; fontes militares israelenses informaram que o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, comparecerá ao evento

O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2016 | 10h12

JERUSALÉM - O caixão do ex-presidente de Israel, Shimon Peres, chegou na manhã desta quinta-feira, 29, ao Parlamento israelense, onde permanecerá exposto durante todo o dia. Alguns líderes mundiais já compareceram ao local e depositaram coroas de flores.

Em uma breve cerimônia em que não houve discursos, o atual presidente israelense, Reuven Rivlin, foi o primeiro a colocar uma coroa de flores junto ao caixão, coberto com uma bandeira de Israel, e se mostrou muito emocionado. Também prestaram homenagens o primeiro-ministro, Binyamin Netanyahu, o presidente da Câmara, Yuli Edelstein, e o chefe da oposição e dirigente trabalhista, Isaac Herzog.

Após a breve cerimônia, deputados, representantes políticos, assessores e amigos de Peres tiveram a oportunidade de homenagear o ex-presidente.

Desde sua chegada ao Knesset (Parlamento israelense), o corpo de Shimon Peres foi escoltado por policiais. O caixão foi colocado sobre uma plataforma - onde permanecerá até a noite -, e está sendo acompanhado por uma guarda de honra.

No início do dia, um comboio de veículos da polícia escoltou o corpo do ex-presidente e Nobel da Paz, que morreu na quarta-feira aos 93 anos, desde a cidade de Tel Hashomer até Jerusalém.

De acordo com um comunicado da polícia, são aguardadas milhares de pessoas no local onde estará o caixão de Peres, na esplanada do Parlamento. Policiais israelenses montaram um dispositivo especial com milhares de agentes e membros da Guarda de Fronteiras em diversos pontos de Jerusalém para garantir que as homenagens aconteçam sem problemas.

Além disso, os transportes públicos funcionarão gratuitamente em diversos pontos da cidade e nas vizinhas Latrun e Modi'in para facilitar o deslocamento da população. Muitas ruas permanecerão fechadas ao trânsito e o tráfego na estrada que liga Tel Aviv a Jerusalém será interrompido à tarde para facilitar a locomoção das dezenas de delegações internacionais que devem comparecer ao sepultamento, que será realizado na sexta-feira no cemitério do Monte Herzl.

Os serviços de segurança de Israel se preparam para garantir o deslocamento dos líderes, e a aterrissagem e decolagem de mais de 120 aviões, quantidade superior a do funeral de Yitzhak Rabin, assassinado em 1995.

Ainda nesta quinta-feira, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil informou que o ministro das Relações Exteriores do País, José Serra, viajará esta noite para Israel. Ele foi designado pelo presidente Michel Temer "para representar o governo brasileiro nas cerimônias fúnebres de Shimon Peres". 

Palestinos. O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, estará presente no funeral de Peres, informaram nesta quinta-feira fontes militares israelenses.

"O gabinete do presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, solicitou ao coordenador das Atividades do Governo nos Territórios, general Yoav Mordejai, participar do funeral de Shimon Peres amanhã, junto a uma delegação composta por quatro integrantes do alto escalão palestino", confirmou um porta-voz do órgão militar. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.