Corpo do promotor que investigava chacina é encontrado

Dois dos maiores jornais mexicanos, o Reforma e o El Universal, disseram que fuzileiros navais da Marinha do México encontraram hoje o corpo do promotor Roberto Jaime Suárez com sinais de execução. Segundo os jornais, o corpo dele foi encontrado na beira de uma rodovia no Estado de Tamaulipas.

AE-AP, COM DOW JONES, Agência Estado

27 de agosto de 2010 | 20h13

Mais cedo, o presidente do México, Felipe Calderón, disse que Suárez, que investigava a chacina de 72 imigrantes, estava desaparecido. Suárez desapareceu dois dias atrás na cidade de San Fernando, juntamente com um policial de trânsito, disse Calderón.

As vítimas teriam sido assassinadas a tiros pelo cartel do narcotráfico Los Zetas, na maior chacina já registrada no país relacionada ao crime organizado. Os corpos foram encontrados na última terça-feira num rancho perto da fronteira com os Estados Unidos.

EUA

O Departamento de Estado do governo dos Estados Unidos ordenou aos seus diplomatas que trabalham na cidade de Monterrey, no norte do México, que retirem seus filhos da região. A ordem foi dada após ter ocorrido um tiroteio em frente à escola norte-americana e também por crescentes ameaças de sequestros.

Num novo alerta de viagens para o México, emitido hoje, o departamento disse que a situação em Monterrey atingiu um nível tão alarmante de insegurança que decidiu que "uma maneira prática, confiável e imediata de reduzir os riscos à segurança das crianças dos funcionários americanos é retirá-las da cidade". Em 20 de agosto, aconteceu um tiroteio em frente à Escola da Fundação Americana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.