Corpo encontrado no Iraque não é de refém britânica

O corpo mutilado de mulher descoberto no Iraque não é da britânica Margaret Hassan, informam autoridades. No entanto, a chancelaria do Reino Unido segue acreditando que Hassan foi morta por seus seqüestradores no país árabe. A identidade do cadáver foi verificada por meio de testes dentários.Diretora do grupo humanitário CARE no Iraque, Hassan, de 59 anos, foi capturada em 19 de outubro, em Bagdá. Em 16 de novembro, a TV Al-Jazira disse ter recebido um vídeo mostrando a execução da refém. O corpo feminino mutilado havia sido descoberto nas ruas de Faluja em 14 de novembro.Hassan era uma das nove estrangeiras seqüestradas no Iraque ao longo deste ano. Oito já foram soltas com vida - incluindo duas italianas e uma polonesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.