?Corralito? leva ao suicídio outro aposentado

Um aposentado argentino de 85 anos, vítima de uma enfermidade terminal, suicidou-se com um tiro na cabeça por não poder retirar seu dinheiro de um banco argentino para poder comprar os medicamentos de que necessitava, informaram nesta segunda-feira fontes policiais.O idoso, Jorge Sierra, que vivia na localidade de Munro, nos arredores da capital, Buenos Aires, tinha US$ 17 mil depositados no Banco Nación. Como todos os argentinos que tinham suas economias depositadas em bancos locais, Sierra teve de submeter-se ao chamado "corralito" (instaurado em dezembro passado pelo governo do então presidente Fernando de la Rúa), que o impedia de retirar seu dinheiro.A notícia foi confirmada por Silvia Sierrra, filha de Jorge, que nesta terça-feira retirou o cadáver de seu pai de um necrotério local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.