Correa ameaça renunciar

O presidente equatoriano, Rafael Correa, ofereceu ontem sua renúncia caso se prove que tem ligações com o grupo rebelde Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia. "Tenho a consciência limpa: se demonstrarem que o governo Correa teve alguma relação com as Farc, vou pôr meu cargo à disposição do povo equatoriano", disse ele em entrevista coletiva em Lima. A suspeita surgiu após o exame, pela Interpol, dos computadores do guerrilheiro Raúl Reyes, morto em março num ataque colombiano em território equatoriano. A Interpol não encontrou sinais de que os arquivos dos PCs, que apontariam tal ligação, tenham sido alterados por Bogotá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.