Correa ameaça vender ativos empresas e emissoras

O presidente do Equador, Rafael Correa, afirmou hoje, em entrevista coletiva à imprensa, que o governo vai vender os ativos de 195 companhias do Isaias Group, incluindo as estações de tevê TC e Gamavision, além de uma terceira estação privada. "Vamos vender as propriedades no menor tempo possível", disse Correa, acrescentando, no entanto, que qualquer reivindicação legal poderá adiar a venda dos ativos. O Isaias Group era o proprietário do extinto Filanbanco, um dos maiores bancos do país. O banco entrou em colapso em 1998, junto com outras 16 instituições, durante a crise financeira que custou cerca de US$ 6 bilhões ao Estado para manter o sistema bancário funcionando. O Isaias Group declarou perdas ao redor de US$ 661 milhões em 1998 e ainda possui pendências com clientes do bancos. Funcionários do governo sustentam que a tomada dos ativos do Isaias Group vai significar que os clientes do banco vão finalmente recuperar pelo menos parte do seu dinheiro. DívidaA nova ministra das Finanças do país, Wilma Salgado, que assumiu hoje após a renúncia de Fausto Ortiz, disse que o Equador vai continuar a honrar suas obrigações da dívida. Ela acrescentou que qualquer mudança na política do governo sobre a dívida viria apenas depois que uma comissão que analisa a dívida do país andino apresentar suas conclusões, possivelmente no final deste ano. Ao contrário de seu antecessor, considerado amigável ao mercado, Salgado é vista como mais alinhada com a ala dos que defendem o abandono da dívida externa que for considerada "ilegítima" ou "ilegal" por uma comissão do governo que analisa o endividamento contraído pelos governos anteriores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.