Correa amplia poder no Equador com nova constituição

Os equatorianos votaram hoje pela nova constituição do país, que irá aumentar significativamente os poderes do presidente de esquerda Rafael Correa e permitirá que ele concorra a mais dois termos consecutivos.Correa disse que a aprovação da 20ª Constituição da Nação Andina irá permitir "uma rápida e profunda mudança" no país, beneficiando os que trabalham duro e ajudando a erradicar a classe política que fez do Equador um dos países mais corruptos da América Latina.Ao mesmo tempo que reconhecem que a nova constituição está longe se ser radical como projetos similares na Venezuela e Bolívia, os críticos afirmam que ela irá dar a Correa muito controle sobre a economia, o judiciário e o legislativo.Pesquisas de opinião mostravam que Correa, de 45 anos, que está há cerca de dois anos no poder, iria confortavelmente vencer a votação do plebiscito. Para ser aprovada, a nova constituição deve ganhar com 50% dos votos mais um. O voto é obrigatório no Equador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.