Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Correa diz que Equador vai rever parte da dívida externa

O presidente do Equador, Rafael Correa, disse nesta quarta-feira, 14, que o país anunciará em breve novas parcelas "ilegítimas" da dívida, que seriam reestruturadas ou teriam seus pagamentos desconsiderados. "Há dívidas ilegítimas que serão conhecidas no momento certo", assegurou o líder equatoriano a correspondentes estrangeiros. Ele afirmou que não colocará seu país de joelhos ante os investidores estrangeiros, ao dizer que os recursos externos são necessários mas não indispensáveis. "Não vamos colocar o país de joelhos ante o investimento estrangeiro", disse, ratificando a decisão de revisar as concessões de mineração e renegociar os contratos das empresas petrolíferas que operam no país. O presidente equatoriano acrescentou que o país está disposto a receber investimentos estrangeiros, desde que apóiem o desenvolvimento do país. Os mercados internacionais estão em alerta com a promessa de Correa de reestruturar a dívida externa do país, que soma US$ 10,214 bilhões, baseando-se em critérios morais ou jurídicos, como a ilegitimidade, em vez de fundamentos financeiros. O presidente não descartou a opção de suspender o pagamento da dívida externa por causa das condições sociais do país ou se forem demonstradas irregularidades em determinadas parcelas da dívida. Correa disse ainda que aceita suspender a exploração do campo petrolífero ITT se as organizações ambientalistas derem ao país ao menos US$ 700 milhões anuais em compensação.

Agencia Estado,

14 de março de 2007 | 17h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.