Correa toma posse no Equador e promete nova Constituição

O presidente eleito Rafael Correa tomou posse nesta segunda-feira frente a uma dezena de mandatários estrangeiros prometendo realizar uma Assembléia Constituinte no Equador a fim de transformar o modelo de Estado.A cerimônia de posse de Correa, um economista de esquerda de 43 anos que foi ministro da Fazenda durante três meses, contou com a presença de Luiz Inácio Lula da Siva, presidente do Brasil, além dos presidentes da Bolívia, Chile, Haiti, Irã, Nicarágua, Paraguai, Peru, Venezuela e um representante da Espanha, entre outros.A promessa de reforma constitucional, feita durante a campanha, ficou mais fácil de ser cumprida a partir da adesão ao projeto do partido Sociedad Patriotica, do presidente deposto Lucio Gutierrez, que tem 24 dos 100 membros do Congresso, que só tem uma casa."Convocarei uma consulta popular para que o próprio povo equatoriano aprove ou negue esta Assembléia Nacional Constituinte de plenos poderes que busque superar o bloqueio político e social em que o país se encontra submergido", disse Correa em seu discurso de posse. E completou: "Não negociarei por nada a dignidade da pátria, a pátria não está à venda". Correa ainda criticou duramente o atual Congresso, prometeu mudança e afirmou que "os dias de impunidade haviam terminado.Embora mais 60% dos equatorianos vivam abaixo da linha da pobreza, Correa afirmou, ainda no parlamento, que a Constituição irá visar o bem-estar do povo equatoriano. No entanto, o partido de Correa, Alianza País, não apresentou candidatos ao Congresso.Já nesta segunda-feira, logo após a posse, Correa pretende assinar um decreto convocando um referendo popular para decidir sobre a nova constituinte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.