Correção: Chuva mata 5 no Peru e deixa turistas isolados

A nota enviada anteriormente contém um erro. A agência Associated Press corrige o nome da turista argentina morta. O correto é Lucía Ramallo, e não Lucila Ramballo. Segue o texto corrigido, na íntegra:

AE-AP, Agencia Estado

26 de janeiro de 2010 | 20h41

Pelo menos cinco pessoas morreram devido às chuvas que atingem a região de Cuzco, no Peru. Quase 2 mil turistas estão ilhados desde domingo na cidade histórica de Machu Picchu e em Águas Calientes. Segundo relatos, o cenário no país é de povoados alagados, pontes destruídas e casas derrubadas por inundações.

Uma jovem argentina de 20 anos, identificada como Lucía Ramallo, e um guia peruano de excursão morreram ao serem soterrados por um deslizamento de terras no local onde pernoitavam no conhecido Caminho Inca, que conduz a Machu Picchu, informou Hernet Moscoso, porta-voz do governo regional de Cuzco.

As duas vítimas se somam a outras três pessoas soterradas em casebres arrasados pela lama nos arredores da cidade de Cuzco.

Os turistas ilhados em Machu Pichu e Águas Calientes pediam resgate. Ontem, um helicóptero conseguiu retirar 60 turistas até a localidade de Ollantaytambo, de onde eles seguiram por estrada para Cuzco.

Tudo o que sabemos sobre:
PeruMachu Pichuchuvasturistasmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.