Correção: Coreia do Norte testa 7 mísseis

A nota enviada anteriormente contém um erro, corrigido pela Associated Press. Ao contrário do que dizia a nota anterior, os mísseis lançados na quinta-feira não foram identificados como mísseis do tipo Cruise. Segue o texto corrigido:

AE-AP, Agencia Estado

04 de julho de 2009 | 11h48

A Coreia do Norte disparou sete mísseis balísticos, de curto alcance, em sua costa oriental neste sábado, aparentemente uma mensagem de desafio aos Estados Unidos, neste 4 de julho, em que os norte-americanos comemoram sua independência. Os lançamentos, dois dias após a Coreia do Norte testar quatro mísseis de curto alcance, podem aumentar a tensão na região, uma vez que os Estados Unidos buscam apoio para a implementação, com rigidez, da mais recente sanção imposta pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas contra o regime comunista, pelo teste nuclear executado em maio. A Coreia do Norte historicamente realiza testes com mísseis durante as comemorações da independência dos Estados Unidos.

O governo da Coreia do Sul disse que três mísseis foram disparados no início deste sábado (pelo horário local), um quarto míssil no horário do almoço e os últimos três durante a tarde. O Ministério da Defesa da Coreia do Sul informou que os mísseis eram balísticos e devem ter alcançado uma distância superior a 400 quilômetros.

"Nosso exército está totalmente preparado para conter qualquer ameaça da Coreia do Norte e provocações baseadas na postura de defesa combinada entre os EUA e a Coreia do Sul", disse a Junta de Chefes de Gabinete em nota divulgada.

A agência de notícias da Coreia do Sul Yonhap citou declarações de militares dizendo que os mísseis aparentemente eram do tipo Scud. Os mísseis Scud norte-coreanos são considerados de curto alcance, disse o militar sul-coreano. A agência Yonhap disse também ser possível que tenha havia lançamento de míssil Rodong de longo alcance, mas a uma curta distância.

Os mísseis Scud alcançam uma distância de até 500 quilômetros, suficiente para atingir a Coreia do Sul. O míssil Rodong pode atingir 1,3 mil quilômetros, colocando a maior parte do território do Japão em seu alvo.

A Coreia do Norte não pode, pelas resoluções internacionais, disparar mísseis Scud, mísseis de médio alcance ou longo alcance. Eles foram proibidos pelas resoluções das Nações Unidas, incluindo a Resolução 1874, aprovada após o teste nuclear submarino realizado em 25 de maio. Os lançamentos feitos na quinta-feira, entretanto, não violaram a resolução, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte.

Os mísseis balísticos são guiados durante sua ascensão para fora da atmosfera, mas caem livremente quando retornam.

Em Tóquio, o chefe da Secretaria de Gabinete, Takeo Kawamura, afirmou, em nota, que o lançamento dos mísseis pela Coreia do Norte "é um sério ato de provocação contra a segurança dos países vizinhos, incluindo o Japão, e está contra a resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas".

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Nortenuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.